Embaixada de Portugal em Itália

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Exposição de Violante Saramago Matos no Instituto Português de Santo António em Roma

saramago

O IMPROVÁVEL MUNDO DE ALICE 
na galeria do Instituto Português de Santo António em Roma
de 7 a 15 de abril de 206

A artista portuguesa expõe pela primeira vez em Roma, no ambiente pitoresco da galeria de arte do Instituto Português de Santo António. Uma seleção de cerca de trinta das suas mais recentes obras, cujas formas realistas e de aparente simplicidade se transforma em “realidades ilusórias” que “jogam com a ilusão da representação questionada com o seu sentido de normalidade”, nas palavras de Giulia Lanciani, autora do catálogo, disponível na galeria.

Esta é uma oportunidade de entrar neste “mundo improvável” de uma Alice que se poderia chamar Violante: o espólio da artista, com referências à poesia de Giorgina Garrido – que acompanha a própria disposição dos quadros – traça um crescendo de intensidade até chegar à ultima obra, intitulada “Todo o sentir que se acalma”.

A exposição ilustra o sentimento profundo da artista – bióloga de vocação, escritora e pintora por influência familiar, filha da artista Ilda Reis e do Nobel da Literatura José Saramago – mas reflete sobretudo uma mulher de fortes convicções sociais e políticas, que a levaram a intervir na sociedade portuguesa antes da revolução de abril. A presente exposição traz-nos uma Violante diferente: à figura ativamente envolvida nas grandes causas junta-se agora a sensibilidade de uma profunda consciência humana, tal como é descrito no incipit desta exposição: “O verdadeiro mundo global só é real quando respeita as diferenças. Não basta conhecê-las, é preciso saber interpretá-las e partilhá-las. Das partes se constrói o todo.”

A vernissage contará com um momento musical de Damiana Leone e Carlo Giacobbe (voz), Felice Zaccheo (guitarra portuguesa) e Franco Pietropaoli (guitarra clássica). Os sons dos Fados de Lisboa e Coimbra far-se-ão ouvir na Via dei Portoghesi nas cordas destes quatro artistas italianos, que nos últimos anos têm cultivado, com sensibilidade e talento, as sonoridades lusitanas, celebrando a obra da autora em parceria com o Instituto Português de Santo António.

A exposição é organizada por Ana Matos, responsável pela Galeria de Arte Salgadeiras, em Lisboa.

 

Siga-nos também no Twitter e Facebook

 

 

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail